Aguarde. Carregando informações.
CESMAC ONLINE

Para acessar a área do aluno, utilize sua matrícula e senha nos campos abaixo e clique em acessar.

Esqueceu a senha? Clique aqui.

III Encontro da Juventude Xukuru-Kariri

Tema: "Na luta, somos fortaleza na garantia de nossos direitos!"

Dia 01 de novembro de 2018, o grupo de pesquisa NEAI (Núcleo de Estudos Afro e Indígena) do Sertão, coordenado pelo  prof. dr. Jorge Luiz Gonzaga Vieira, em conjunto com os cursos de Administração, Direito e Enfermagem, profa. Mahely Corrêa Bezerra, prof. Sandro Lobo, profa. Marcela Carnaúba Pimentel, prof. Sandro Melros, Profa. Adriana Mendonça, profa. Ana Paula Ramos, prof. António Fernandes da Silva Filho. profa. Heldah Sulamita T. R. Brandão, profa. esp. Shymena de Oliveira Barros Brandão Cesar, prof. me. Hugo Souza Bittencourt, discentes dos cursos: Maria Fernanda Santana Barros, Kleviton Leandro Alves, Nathalia Beatriz Ferreira Firmino Balbino,Tamiris de Souza Xavier e Vitória Erven Torres Moura, participaram do III ENCONTRO DA JUVENTUDE XUKURU-KARIRI, com o tema: NA LUTA, SOMOS FORTALEZA NA GARANTIA DE NOSSOS DIRETOS! Aldeia Mata da Cafurna – Palmeira dos Índios Alagoas. A ocasião contou com a presença de resistências sociais ilustres, para um momento de interação e discussão sobre a dinâmica da manutenção do povo XUKURU-KARIRI.
Segundo o acadêmico do 8º período do curso de Enfermagem Kleviton Leandro Alves, “Esse é um momento de despertar para com a manutenção das culturas indígenas em toda a sociedade e desenvolvimento de políticas e práticas de saúde com um alcance integral”. Segundo o professor, em uso da Teoria Transcultural de Madeleine M. Leininger, a Enfermagem rompe paradigmas para alcances de saúde integral.
Em acordo com os acadêmicos de administração, a autogestão do povo XUKURU-KARIRI  vem com a eficiência / eficácia do plantio de bananeiras, de seu artesanato e criações de animais de pequeno porte. Conforme Roger L. Martin, Sally R. Osberg 2015, no empreendedorismo social sustentável as despesas das comunidades tendem a cair a medida que o número de beneficiários aumenta, permitindo ao empreendimento reduzir sua dependência de apoio filantrópico ou governamental conforme cresce.